Eu conheci a Eva (ou Evinha, como muitos a chamam), através do blog As Peripécias de Eva. Lembro que eu adorei, de cara, a forma descontraída, descomplicada que ela falava sobre as coisas e, claro, as fotos lindas que sempre rechearam seus posts. E, através do blog, eu acabei descobrindo a sua loja, a La Pomme, que, como ela mesma define:

 
“…se dedica a levar cor, alegria para os clientes através do processo de criação e produção de peças que são pensadas com muito cuidado e carinho. E isso se estende no tratamento, na gentileza, na atenção, no fazer com amor pra despertar sorrisos nos clientes.”
 
Só de juntar “cor e alegria” na mesma frase, claro que os meus olhos brilharam! E fui correndo visitar a loja que, para a minha surpresa, era feita do mais puro amor: o da família. E tem como não espalhar amor, alegria, sorrisos trabalhando com quem a gente tanto ama? Foi aí que eu entendi: essa era a fórmula mágica da La Pomme.  
 
Bem, lá todo mundo tem uma função importante: a Eva cuida da produção, o marido dela, Eder, se responsabiliza pelo atendimento aos clientes e a irmã, Isabela, cuida da criação. E não para por aí, não! Para completar esse time têm a Isadora, que é filha do casal e musa inspiradora da La Pomme. =)
Bom, dessa descoberta tão feliz que eu fiz, até o meu primeiro contato real com a La Pomme, se passaram quase 2 anos. Mas felizmente, esse dia chegou.
 
Eu explico: é que durante esse intervalo de tempo, o Minha Casa + Colorida cresceu e gerou frutos lindos, tantos, que euzinha aqui, motivada por tanto carinho, amor e sentimento de realização, resolvi acarinhar, agradecer e mimar muuuuito os meus clientes, que são sempre tão queridos e também os responsáveis por levar o Minha Casa + Colorida cada vez mais longe.  
 
E foi nesse momento que eu lembrei da La Pomme, da Eva, e percebi que ela podia me ajudar, justamente, no que era tão importante para mim desde que fundei o Minha Casa + Colorida: espalhar mais cor e mais alegria por todos os cantinhos que me permitissem. =)
 
Novembro de 2013: 
 
O meu primeiro contato real com eles foi meio desajeitado, pois eu tinha muitas ideias na cabeça, falo muito, principalmente quando o assunto é o  Minha Casa + Colorida. E percebi que é meio difícil passar tudo o que desejo, o que penso, o que quero em poucas linhas de um e-mail, sabe? 
 
Aí começou meu dilema:
Será que vai dar certo? Será que levo isso em frente? Mas eu tinha esquecido de uma das propostas da La Pomme, lembram? 
 
… E isso se estende no tratamento, na gentileza, na atenção, no fazer com amor pra despertar sorrisos nos clientes.
Foi aí que entrou o Eder, o senhor muito gente boa por trás do atendimento. Logo que entrei em contato, recebi em troca atenção e uma paciência tamanha. Em seguida veio a Evinha, com sua doçura ímpar, sempre preocupada em entender todos os meus desejos, querendo saber tudinho que passava pela minha cachola. E pronto, a mágica La Pomme estava feita. Em poucas horas eu estava me sentindo em casa, como se os conhecesse há anos… 
 
Bom, o resto dessa história? 
É fácil de adivinhar: semanas depois eu era uma pessoa feliz, recebendo uma caixinha pelos Correios transbordando carinhos, sorrisos e balas. E sabe o melhor disso tudo? Senti-me concretizando um sonho, sabe? Aquele que eu fui tentar realizar quando eu bati na porta da La Pomme, pela primeira vez?! 
 
Quer ver um pouquinho dessa felicidade toda? Olha aí:
O cartão postal e a caderneta fizeram parte dos brindes de fim de ano do Minha Casa+ Colorida, além, é claro, dos outros mimos que produzi pensando em cada cliente.
As tags para os produtos feitos em tecido. 
As tags para os produtos em geral.
Meu xodó: as etiquetas em cetim para os meus produtos feitos com tecido e crochê.
 
 
 
 
 
 
 
 
Posso falar? 
Eu nunca pensei que fazer projetos assim, de tão longe, ainda mais pela internet, pudessem dar certo e ser tão prazeroso. 
 
O meu desejo? 
Que esse tenha sido o primeiro de muitos encontros entre a La Pomme e o Minha Casa + Colorida. =) 
 
Obrigada, Eva e Eder, do fundo do meu coração. Continuem, assim, espalhando muito amor, alegria, e o melhor, realizando sonhos, pois isso faz um bem danado.
Beijos,
Mari.

Comente:

comentários